TIAGO 5.16b-18 ARA16 …MUITO PODE, POR SUA EFICÁCIA, A SÚPLICA DO JUSTO. 17 ELIAS ERA HOMEM   A NÓS, SUJEITO AOS MESMOS SENTIMENTOS, E OROU, COM INSTÂNCIA, para que não chovesse sobre a terra, e, por três anos e seis meses, não choveu. 18 E OROU, DE NOVO, E O CÉU DEU CHUVA, E A TERRA FEZ GERMINAR SEUS FRUTOS.

Vamos interromper nesta semana a Série Respondendo ao Chamado, para tratar de outro assunto da mais completa relevância nos dias atuais.

A maioria de nós tem estado ciente da intensa estiagem a qual nossa nação tem sido submetida nos últimos anos. E uma das consequências dessa grande seca é simplesmente a mais grave crise hídrica da história do Brasil, e que envolve:

 1) Redução significativa de vazão dos rios (o rio São Francisco tem hoje o menor volume de água dos últimos 83 anos, ameaçando a agricultura no norte de Minas Gerais; algumas nascentes desse rio secaram-se).

 2) Baixo volume das reservas hídricas que abastecem as cidades:

O Estado de São Paulo hoje tem 70 cidades afetadas pela seca, das quais 38 já adotam racionamento de água, duas estão em situação de emergência e uma em calamidade pública;

O nível de água do sistema Cantareira, que abastece a grande São Paulo, está abaixo do limite de retirada por força da gravidade, sendo necessário atualmente o bombeamento das águas; ele atinge atualmente somente 3,9% de sua capacidade, o menor volume da sua história;

 3) Baixo volume das reservas hídricas para geração de energia elétrica:

Projeção atual do Operador Nacional do Sistema elétrico (ONS) é que o nível dos reservatórios das hidrelétricas do Sudeste/Centro-Oeste, responsável por 70% da energia elétrica gerada no Brasil, atinja 19,9% da água armazenada no final deste mês, quando no mesmo mês de 2001, ano em que foi decretado racionamento de energia, estava com 21% da capacidade.

A continuar tal situação, todo o Brasil poderá ser submetido ao racionamento de energia elétrica.

A primeira pergunta que devemos fazer é: Por que isso está acontecendo? Por que o país das águas, detentor do Aquífero Guarani (estimado em 45 mil Km3 de águas) e do Aquífero Alter do Chão (estimado em 86 mil km3 de águas) passa por tamanha seca? O objetivo desse artigo é analisar o que a Palavra de Deus tem a dizer sobre este assunto.

Há três verdades bíblicas essenciais que gostaríamos de destacar sobre esse assunto.

JEREMIAS 3.2, 3 ARA 3 Levanta os olhos aos altos desnudos e vê; onde não te prostituíste? Nos caminhos te assentavas à espera deles como o arábio no deserto; assim, poluíste a terra com as tuas devassidões e com a tua malícia. 3 PELO QUE FORAM RETIRADAS AS CHUVAS, E NÃO HOUVE CHUVA SERÔDIA…

JEREMIAS 14.1-7 ARA 1 Palavra do SENHOR que veio a Jeremias a respeito da grande seca. 2 Anda chorando Judá, as suas portas estão abandonadas e, de luto, se curvam até ao chão; e o clamor de Jerusalém vai subindo. 3 Os seus poderosos enviam os criados a buscar água; estes vão às cisternas e não acham água; voltam com seus cântaros vazios e, decepcionados e confusos, cobrem a cabeça. 4 POR NÃO TER HAVIDO CHUVA SOBRE A TERRA, esta se acha deprimida; e, por isso, os lavradores, decepcionados, cobrem a cabeça. 5 Até as cervas no campo têm as suas crias e as abandonam, porquanto não há erva. 6 Os jumentos selvagens se põem nos desnudos altos e, ofegantes, sorvem o ar como chacais; os seus olhos desfalecem, porque não há erva. 7 Posto que as nossas maldades testificam contra nós, ó SENHOR, age por amor do teu nome; porque as nossas rebeldias se multiplicaram; contra ti pecamos.

DEUTERONÔMIO 28.15, 23, 24 ARA 15 Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do SENHOR, teu Deus, não cuidando em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos que, hoje, te ordeno, então, virão todas estas maldições sobre ti e te alcançarão: 23 OS TEUS CÉUS SOBRE A TUA CABEÇA SERÃO DE BRONZE; e a terra debaixo de ti será de ferro. 24 POR CHUVA DA TUA TERRA, O SENHOR TE DARÁ PÓ E CINZA; dos céus, descerá sobre ti, até que sejas destruído.

1 REIS 17.1 ARA 1 Então, Elias, o tesbita, dos moradores de Gileade, disse a Acabe: TÃO CERTO COMO VIVE O SENHOR, DEUS DE ISRAEL, PERANTE CUJA FACE ESTOU, NEM ORVALHO NEM CHUVA HAVERÁ NESTES ANOS, SEGUNDO A MINHA PALAVRA.

A primeira verdade é que biblicamente a falta de chuvas é uma forma de Deus disciplinar uma nação pelos seus pecados nacionais. Os quatro trechos bíblicos citados anteriormente atestam isso, pois Deus disciplinava Israel e Judá com falta de chuvas. Lembrando que o objetivo da disciplina de Deus não era destruição da nação de Israel, mas sim conduzi-la ao arrependimento.

Diante disso, podemos afirmar do ponto de vista bíblico que o Brasil hoje é uma nação sob a disciplina de Deus pelos seus pecados nacionais.

JEREMIAS 14.22 ARA 22 Acaso, haverá entre os ídolos dos gentios algum que faça chover? OU PODEM OS CÉUS DE SI MESMOS DAR CHUVAS? NÃO ÉS TU SOMENTE, Ó SENHOR, NOSSO DEUS, O QUE FAZES ISTO? Portanto, em ti esperamos, pois tu fazes todas estas coisas.

JEREMIAS 10.12, 13 ARA 12 O SENHOR fez a terra pelo seu poder; estabeleceu o mundo por sua sabedoria e com a sua inteligência estendeu os céus. 13 Fazendo ele ribombar o trovão, logo há tumulto de águas no céu, e sobem os vapores das extremidades da terra; ELE CRIA OS RELÂMPAGOS PARA A CHUVA e dos seus depósitos faz sair o vento.

A segunda verdade bíblica que gostaríamos de destacar, conforme Jeremias 14.22 e Jeremias 10.12, 13 é que somente Deus pode fazer chover. É Ele quem fecha os céus, mas também é Ele que abre os céus. È interessante notar que nesses trechos, há um contraste entre o SENHOR os ídolos, O SENHOR DEUS é o único que pode fazer chover, os ídolos não têm este poder.

TIAGO 5.16b-18 ARA 16 …MUITO PODE, POR SUA EFICÁCIA, A SÚPLICA DO JUSTO. 17 ELIAS ERA HOMEM SEMELHANTE A NÓS, SUJEITO AOS MESMOS SENTIMENTOS, E OROU, COM INSTÂNCIA, para que não chovesse sobre a terra, e, por três anos e seis meses, não choveu. 18 E OROU, DE NOVO, E O CÉU DEU CHUVA, E A TERRA FEZ GERMINAR SEUS FRUTOS.

2 CRÕNICAS 7.12-16 ARA 12 De noite, apareceu o SENHOR a Salomão e lhe disse: Ouvi a tua oração e escolhi para mim este lugar para casa do sacrifício. 13 SE EU CERRAR OS CÉUS DE MODO QUE NÃO HAJA CHUVA, ou se ordenar aos gafanhotos que consumam a terra, ou se enviar a peste entre o meu povo; 14 SE O MEU POVO, QUE SE CHAMA PELO MEU NOME, SE HUMILHAR, E ORAR, E ME BUSCAR, E SE CONVERTER DOS SEUS MAUS CAMINHOS, ENTÃO, EU OUVIREI DOS CÉUS, PERDOAREI OS SEUS PECADOS E SARAREI A SUA TERRA. 15 Estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração que se fizer neste lugar. 16 Porque escolhi e santifiquei esta casa, para que nela esteja o meu nome perpetuamente; nela, estarão fixos os meus olhos e o meu coração todos os dias.

A terceira verdade bíblica é que esse quadro de falta de chuvas pode ser revertido.

Há dois trechos que gostaria de analisar aqui sobre o fato que a disciplina de Deus pode ser retirada. O primeiro deles encontra-se em 2 Crônicas 7.12-14. Quando a nação de Israel estava sob a disciplina de Deus (isso ocorria geralmente ou pela falta de chuvas, ou pela praga de insetos na lavoura, ou pela peste em forma de epidemia), a ordem de Deus era que se reunissem no Templo em Jerusalém, a Casa de Deus, para se humilhar sob a potente mão de Deus, se arrependendo dos pecados nacionais, orando ao Senhor e deixando esses pecados.

Hoje a Casa de Deus não é mais um santuário feito por mãos humanas, mas na Nova Aliança, a Casa de Deus é todo aquele que é habitação de Deus no Espírito Santo (Efésios 2.22), comprado pelo sangue do Senhor Jesus. Esta pessoa é santuário de Deus (2 Coríntios 6.16) pelo Espírito Santo. 

O segundo trecho a analisar é o de Tiago 5.16b-18. O trecho começa dizendo que a súplica do justo pode muito em sua eficácia. Quem são os justos? São aqueles que foram justificados pelo sangue de Cristo (Romanos 5.9), que receberam dEle o dom da justiça (Romanos 5.17). Eles foram feitos justiça de Deus em Jesus Cristo (2 Coríntios 5.21).

Assim, se você é um crente comprado e lavado no sangue de Jesus, você é justo aos olhos de Deus e sua súplica pode muito em seus efeitos. E esse mesmo trecho afirma que Elias era homem tal como nós, sujeito aos mesmos sentimentos, e orou com instância para que chovesse e o céu deu chuva.

Devemos ir a Deus em fé sabendo que Ele vai ouvir e responder a súplica que está de acordo com a sua vontade. E se Elias orou por chuva e teve a resposta de Deus, e a Bíblia diz que ele era um homem tal como nós, então podemos também orar por chuva crendo que Deus vai responder a nossa oração.

Gostaria de concluir esse artigo com algumas sugestões práticas de como orar por chuva.

ZACARIAS 10.1 ARA 1 Pedi ao SENHOR chuva no tempo das chuvas serôdias, ao SENHOR, que faz as nuvens de chuva, dá aos homens aguaceiro e a cada um, erva no campo.

O trecho de Zacarias 10.1 exorta-nos a orar por chuva ao SENHOR DEUS no tempo da chuva. Estamos entrando na estação chuvosa no Sul/Centro-Oeste/Sudeste do Brasil.

Lembrando que mesmo que você não more no Sul/Centro-Oeste/Sudeste essa situação também afeta você, e por isso você também deve participar orando, porque se tal estiagem continuar, todo o país será submetido ao racionamento de energia elétrica.

E se você não reside no Brasil, você pode também participar orando da mesma forma, sabedor de que a sua semeadura em oração pelo Brasil, pela lei da semeadura e colheita, vai retornar em uma colheita de bênçãos sobre sua própria nação.

Uma primeira verdade é que Elias orou com insistência por chuva (veja em 1 Reis 18.41-46), onde permaneceu em oração de joelhos até que veio a chuva. Em 1 Reis 18.44 lemos que o auxiliar de Elias foi sete vezes olhar se havia um sinal de chuva. O número sete aqui fala de perseverança na oração.

Assim, se possível ore individualmente por isso várias vezes por dia. Reúna sua família diariamente e ore por isso. Se você é um líder de um pequeno grupo, ou célula, também ore por isso no seu grupo. Se você é um pastor titular, ore por isso nas reuniões de sua congregação. Devemos fazer isso durante toda a estação chuvosa do Sul/Centro-Oeste/Sudeste que irá durar aproximadamente pelos próximos seis meses. Nunca é demais lembrar que toda a oração deve ser feita ao Pai em nome de Jesus (João 14.13,14;15.16).

Outro aspecto importante dessa oração, em linha com 2 Crônicas 7.12-16, é que devemos nos humilhar diante de Deus e pedir que Ele perdoe os pecados da nação. Lembrando que essa disciplina não vem pelo pecado de um indivíduo, mas sim pelos pecados nacionais. Entre os pecados que atraem a disciplina de Deus sobre uma nação temos, por exemplo: idolatria, leis injustas que afrontam à Palavra de Deus, feitiçaria, exposição da impureza na mídia, etc.

Peça que Deus perdoe os pecados da nação. Além dos pecados nomeados no parágrafo anterior, você pode citar também outros que o Espírito Santo trazer à sua memória, e pedir que Deus perdoe esses pecados nacionais (ou regionais), que na Sua ira se lembre da Sua misericórdia (Habacuque 3.2), porque Ele não retém a Sua ira para sempre, já que o Seu prazer é exercer misericórdia (Miquéias 7.18).

Lembre-se de que muito pode em seus efeitos a súplica de um justo (Tiago 5.16).

Em Cristo,

Copyright © 2014 por Rogerio Clavello

Share →