O PODER DE UMA ALIANÇA – PARTE 2

Quanto a ti, Sião, por causa do sangue da tua aliança, tirei os teus cativos da cova em que não havia água. Voltai à fortaleza, ó presos de esperança; também, hoje, vos anuncio que tudo vos restituirei em dobro.” (Zacarias 9:11,12).

Interessante a forma como Deus, ao querer chamar a nossa atenção para algum aspecto da Sua Palavra, por repetidas vezes nos faz deparar com aquele assunto.

Há algum tempo, num momento de intercessão, ao vir à minha mente situações de tantas pessoas pelas quais orar, eu me ouvi dizendo ao Senhor:  “Senhor Jesus, o Senhor precisa entrar nessas batalhas”. 

Foi então que o Senhor trouxe à minha memória o episódio que mencionei no artigo anterior, da batalha de Josué contra os reis de Canaã, na qual Josué entrou para ajudar os gibeonitas (vide Josué 10), e na qual Deus entrou para ajudar Josué. Ali, pelo menos no que está retratado nas Escrituras, Deus fez a maior parte, Josué fez sua parte e nem se fala o que os gibeonitas fizeram.  

Deus quis ressaltar uma verdade: quando estamos em aliança com Ele, Deus guerreia nossas guerras e até aqueles que estão em aliança conosco são abençoados, mesmo quando não conhecem ainda ao Senhor ou ainda não têm um relacionamento mais profundo com Ele.

Acontece que dias depois, o Senhor me trouxe outro texto. Esse trecho de Zacarias 9.11: “Quanto a ti, Sião, por causa do sangue da tua aliança, tirei os teus cativos da cova em que não havia água.

A própria Palavra diz que pela boca de duas testemunhas toda palavra seja estabelecida (Mateus 18.16). Deus estava novamente enfatizando o poder da aliança. 

O Senhor colocou em meu coração, não apenas de expor essa verdade sobre a aliança para outros, mas sinto que Ele pediu para explicar o motivo porque escrevi o texto anterior, e ainda acrescentar essas outras confirmações de que Ele deseja que nos aprofundemos no poder da aliança, e saibamos que Ele continua sendo o Deus de Aliança.

Por fim,  recebi de uma amiga querida uma foto com um duplo arco-íris, que ela me enviou sem saber  que eu estava meditando a respeito desse assunto. Lembrei-me de outro texto:

“Porei nas nuvens o meu arco; será por sinal da aliança entre mim e a terra. Sucederá que, quando eu trouxer nuvens sobre a terra, e nelas aparecer o arco.  O arco estará nas nuvens; vê-lo-ei e me lembrarei da aliança eterna entre Deus e todos os seres viventes de toda carne que há sobre a terra.” (Gênesis 9:13,14,16)

Deus está falando, temos que ter ouvidos para ouvir e andar debaixo da revelação e do poder desta tremenda aliança.

Em Cristo,

Pra. Celia Clavello

Share →