Um Novo Começo

 

Estamos encerrando um ano e entrando num novo, e particularmente considero que 2013 foi o melhor ano da minha vida. Quando falo o melhor, o digo na ótica do céu, em como Deus vê e registra em seus livros a nossa vida e obras, em como semeamos para a eternidade, buscando entrar no nosso destino pleno em Deus.

Isso não quer dizer que vivi em 2013 de maneira perfeita, sem nunca ter errado em nada. Isso não ocorre, pois enquanto estivermos neste presente estado num corpo não glorificado, estamos sujeitos ao erro; no entanto, como já dissemos em outro artigo, a questão não é nunca errar, mas sim qual vai ser a nossa postura diante de nossos erros: ou vamos aprender com eles para nunca mais repeti-los, ou vamos permanecer no mesmo estado, o que vai nos levar à estagnação espiritual.

Devemos nos lembrar que Deus não é somente um Deus de remissão (perdão) mas também um Deus de redenção. Isso quer dizer que se nos arrependemos (mudamos a nossa mente) e nos convertemos (mudamos as nossas atitudes) diante de nossos erros, Deus irá restaurar e consertar as consequências dos nossos erros. Deus é o Deus da nova chance e do novo começo (do recomeço).

O apóstolo Pedro viveu bem essa verdade. Depois que ele negou a Jesus, ele ficou tão desanimado consigo mesmo, que sua primeira atitude foi desistir de continuar no Ministério de tempo integral, resolvendo voltar ao seu ofício anterior de pescador (João 21.3).

Mas o Senhor Jesus não desistiu dele. Vamos parafrasear um pouco a conversa de Jesus com Pedro, baseado em como lemos o versículo de João 21.15 no grego koiné. Ao encontrar-se novamente diante do Senhor, Ele lhe perguntou: – Pedro, você reconhece que não te me amado com o amor de Deus?  (João 21.15). Então, Pedro respondeu. – Sim, Senhor, reconheço que não tenho te amado com o amor de Deus, somente com uma afeição natural. Então, qual foi a resposta do Senhor? Será que Jesus respondeu: – Pedro, estás demitido, estás desqualificado para o Ministério. Não!! Pelo contrário, Jesus respondeu: – Pedro, agora que reconheces teu erro, estás promovido, alimente (espiritualmente) os cordeiros (os novos crentes).

É interessante notar que assim como Pedro negou a Jesus três vezes, então o Senhor o fez confessar três vezes o seu erro, não porém com a intenção de puni-lo ou reprová-lo, mas para que mediante a sua confissão de arrependimento, Jesus não somente pudesse restaurá-lo à posição anterior, e muito mais do que isso, pois agora Jesus o promoveu, dando-lhe o encargo de ficar responsável por alimentar os novos crentes e pastorear os crentes maduros do rebanho de Deus.

Essa é a natureza do nosso Deus, se houver um arrependimento e conversão sinceros, ele não reprova nem desqualifica, mas sim restaura, redime e promove.

Por que estamos falando tudo isso? Que diante das  nossas áreas de erro em 2013, podemos ir ao Senhor em arrependimento, e nos posicionarmos diante dEle para que Ele venha a consertar os efeitos dos nossos erros, nos restaurar, redimir e promover, para que não mais venhamos a repetir esses erros em 2014, mas possamos avançar para o novo de Deus, para um novo começo, vivendo de maneira a agradá-Lo ainda mais.

Se agirmos assim, 2014 será, na ótica do céu, um ano muito melhor do que foi o de 2013.

 

Rogerio Clavello

 

 

Tags:  Um Novo Começo, João 21, Restauração de Pedro, Arrependimento, Redenção.

Share →